segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Mais um dia...

Mais uma noite...e o sono não vem...
Me pesa o pensar...
Não me deixa descansar.
Em um mundo tão imenso
Imensa é a minha solidão.
Não ter alguém para conversar...
Ninguém para entender o meu sofrer...
Os meus medos...
Meus sonhos...
Meus desejos...
Ando cansada...
Ontem foi dia dos pais
Todo dia é dia de pai, de mãe...
Devia ter dia de filho...
Meu Pai, eu te desejo vida!!
Longa vida!
Hoje, não escrevo com intenção de poesia...
Minha cabeça está cheia, mas parece mais vazia
O peito aperta
A garganta trava
A dor é imensa...
Uma tristeza que vem não sei de onde...
Um preciso viver...
Um cansaço do sofrer.
Seja lá o que for...
Seja lá o que for essa dor...
Se hoje for o fim...
Eu só digo que amei, amei
E amei...
De verdade.
Um dia eu sonhei em ser poeta...
Mas sou só...uma sonhadora.
Que ri e que chora...
Só...

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Sempre que olho o céu
Fico a imaginar seu jeito...
Esqueço do mundo
Permaneço imersa em meus pensamentos
Sentimentos...perdido entre lembranças
Esperanças
Perdidas lembrança

Palavras ...
Esperanças..
E sonhos.


segunda-feira, 31 de julho de 2017

Esse vazio imenso
Chamado  solidão...
É frio...
Insuportável
Sofrido
Doente
É a ausência presente
Descontentamento
É ser rasa
Ser nada
Não ter
Não querer
Ninguém se importa
Não...ninguém bate a porta.
A aorta...dói..




sexta-feira, 21 de julho de 2017

Verei você em cada outono...

Frio...
As folhas caem
Adeus...
Adeus...
Verei você sempre...
Em cada brisa de vento.
Em cada lembrança...
Na sua vontade de viver
Na sua esperança de ficar
Na sua insistência em uma nova chance...
Até logo...
Mas meu coração não quer te deixar ir...
Espero que fiques...

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Onde estás agora...

E por falar em saudades
Onde anda você
Faz tanto tempo que não te vejo...
Eu ouço passos ao longe...
Eu corro ...
Mas não te vejo...
Eu sonho,
Estou voando,
Te procurando...
Mas não te encontro.
Eu conto as horas,
Eu conto os dias
Vivo de contos...
Conto estrelas a noite
De dia passarinhos
Eu vou contando os dias...
Olho a janela...
Eu ouço passos...
Mas não te vejo...
Eu não te encontro...
Estas distante...
Tão frio,
Tão seco.
Eu me perco...



domingo, 18 de junho de 2017

...

Me invade a dor na alma
Me devora
Me esmaga
Esfola.
Tristeza, melancolia toma conta do meu ser.
Escurece...
Me aniquila.
Dura...tão dura vida...
Hoje não consigo me ancorar 
Em bons pensamentos.
Não há cheiro de flôr...
Nada de verdades...
Negativas de amor...
Como doí...triste sina
Estar viva...estar morta...
Um impulso derradeiro
De onde vem?
Cala-te!
Não posso mais ouvir meus pensamentos.
Recolha-se último pulsar...
Admita o óbvio
Se entregue ao destino...
Desfaça os laços...
Sem colo...
Só nó...
Sem cor...







terça-feira, 13 de junho de 2017

Só...

Espera ...longa espera...
estrada ...longa ...
se é ída ou se é volta 
quem se importa...
a dor aperta...as vezes até sufoca
machuca
aorta.
miro o olhar em direção ao horizonte
brilha lua serena
brilha lua distante
distante assim também 
de mim estou
não fui
não vou
não sou
leva meu pensamento ó vento
aos ouvidos de alguém que possa ouvir meu lamento
não quero ser pessoa triste...
só estou...
quero alegria
companhia
parceria
amigo...aqui estou
a esperar ...
pássaro que existe em algum lugar.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Sétima

Despedida
Lágrimas
Voz calada
Dor sentida
Passos...
Fecho os olhos
Penso se vais voltar
Esperanças...
Silencio...
O fim.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Sexta...

Aquela menina
era felicidade...
Era espera
Era saudade
Era lembranças
Era sorrisos
Era tristeza
Era espera
Era cansaço
Era um anjo,,.
Tudo eu faria pra vê-la...
Novamente sorrir...

Quinta

O silêncio...
Uma lágrima...
Eu abraço a mim mesma.
O abraço...
Alivia o cansaço...

Quarta

Amor que invade do avesso
Me acho num abraço.
Tropeço...
Eu vejo beleza nos passos
Apesar dos espinhos e pedras
Que há pelo caminho
Recolho os carinhos
Deixados no chão.


Terceira...

Suave sorriso
cabelos  ao céu
Passageira silenciosa
A andar
Ou voar?
Tu és anjo
Magia...
Infinita beleza
Alteza
O céu é o teu lugar.

Segunda...

A tristeza sentida...
A dificil partida...
As palavras mal ditas
O amor ..
Desfalece...
A cabeça perdida
O corpo é visto
Seu sorriso não...
Os seus sonhos
Seu amor doador
Partiu de repente
Deixou muita gente
Não foi sua pretensão
O conforto nas lágrimas
O sangue ...
Que escorre ao chão.

Primeira

Um doce...
Pulos, gargalhadas compartilhadas...
Inesperado aplausos!
Inesperado conflito.
Desfeito os sorrisos
Caídos ao chão.
O doce redondo
Vermelho
O doce é amargo
é duro...
Não tem o sabor esperado.
Desfaço-me em pedaços...
Lembranças desfeita
Do sabor sonhado.

Música ao longe...

Olhando o infintito...
As vezes o silencio vem e me abraça
Uma lágrima ...
E assim alivia meu cansaço...
Amarga tristeza em minha mente
Ouço passos ao longe...
Um ser presente...ausente...
Uma dor funda que me esmaga o peito
Tirando-me o ar
Fujo para guardar boas lembranças...
Música ao longe...
Já não sou fortaleza
Mas de degrau em degrau
Eu escalo o caminho
Eu persisto
Eu vou existindo
Mesmo sozinha
Me desfaço
Me refaço
eu sigo...

quarta-feira, 29 de março de 2017

Deus criou o universo...
Ou nós homens criamos Deus?
Um ser, onipotente, onipresente, o todo poderoso...
Que está em todos os lugares e não o vemos
Somos sua semelhança...
Somos sua herança...
Um Deus presente ...ausente...
Tu sabes Senhor, o que sinto...
E permites meu sofrimento?
Deus onde o encontro?
No mundo?
Mas nós somos o mundo.
Somos pó...somos poeira
Somos o todo
Somos o nada.